Da Redação

O candidato a prefeito de Palmas, Marcello Lelis (PV) disse esperar que os candidatos de oposição a prefeita e candidata a reeleição, Cinthia Ribeiro (PSDB), unam-se em torno de um só nome para vencer a eleição. E esse nome seria o dele que, conforme afirmou, tem mais chance, de acordo com levantamentos internos da sua campanha e do “clamor do povo por mudanças”.

Marcello Lelis concede entrevista a Cerrado Comunicação/Radio Capital FM (Foto: Assessoria)

Lelis foi o  segundo entrevistado da série de entrevistas que a Cerrado Comunicação e a Rádio Capital FM/87,9 estão fazendo com candidatos a prefeito de Palmas.

Ao jornalista Antônio Oliveira, âncora do programa de entrevistas, o candidato do PV respondeu a várias perguntas, como construção ou não de um hospital municipal, que até há poucos dias tinha a sua reprovação. No programa, ele reconheceu esta necessidade, “mas não podemos enganar o povo: para quem espera esse hospital como solução para os atuais problemas, devo esclarecer    que para ele ficar pronto seriam necessários um tempo de 5 anos, entre planejamento e conclusão”.

Falou sobre a necessidade de melhorar o projeto paisagístico de Palmas, com o plantio e correto manejo de mais árvores, como meio de melhorar o micro-clima da cidade. Nisto, ele prometeu reativar o programa Amigos do Meio Ambiente (AMA).

No AMA ele pretende incluir crianças e adolescentes socialmente carentes, hoje, em Palmas, sem acesso a cursos profissionalizantes, ao lazer e a iniciativas culturais.

“Sou independente o suficiente para exigir das empresas concessionárias de serviços municipais, como BRK e empresas de transporte coletivo, o cumprimento das leis e o respeito ao usuário” – disse em relação à cobrança, por parte da distribuidora de água tratada, de 80% do consumo de água. “Em várias cidades do Brasil, este percentual  é de 40%” – disse.

O candidato respondeu  também sobre descaracterização do Plano Diretor e desorganização dos distritos eco-industriais; apoio ao funcionalismo público e programa de atração de investimentos também foram questionados ao candidato.