Alan Barbiero fala ao jornalista Antônio Oliveira (Foto: Karla Almeida)

Da Redação

A comparação que o candidato a prefeito de Palmas, Alan Barbiero (Podemos) vem fazendo entre a gestão do prefeito Ronaldo Dimas (Podemos), em Araguaína, segundo maior município do Tocantins, e as últimas gestões municipais da capital do Tocantins, foi o pontapé de sua entrevista, nesta terça-feira, 13, à Rádio Capital FM e a Cerrado Comunicação, que estão promovendo uma série de entrevistas com candidatos a prefeito da capital.

“A administração de Araguaína é feita pelo Podemos e pelo prefeito Ronaldo Dimas, que é o presidente do meu partido e eu tenho uma admiração por ele. Para você saber se o café está doce tem que comparar com amargo. A comparação  que faço em alguns debates, por exemplo, é que nós (de Palmas) temos condições de tirar do papel a construção de um hospital. Mas muitos falam: não temos condições. Não tem para quem não sabe administrar. Como é que   Araguaína inaugurou ontem o segundo hospital municipal, tendo apenas 30% do orçamento de Palmas? Por que lá construíram 2 hospitais e Palmas não conseguiu construir nenhum? Eu digo que o problema de saúde de Palmas é um só: a falta de planejamento e de gestão”, apontou o candidato, garantindo que, se eleger prefeito, está será uma de suas principais metas.

Entre outros assuntos que dizem respeito ao seu programa de governo, o candidato deu ênfase a  um dos principais eixos de sua plataforma de governo, que é  o“Cidade Inteligente e Eficiente”, um programa que consiste, entre outros objetivos, monitorar a segurança pública e fiscalizar os serviços públicos, a exemplo do serviço de coleta de lixo, verificando sua qualidade e real quantidade coletada. “Quem nos garante que o lixo coletado é o que está nas prestações de conta da prestadora de serviço?”, questionou.

Além do seu plano de governo, com seus quatro eixos temáticos, Alan Barbiero falou ainda sobre a implantação do antigo projeto “Cinturão Verde”, que contempla o apoio a produção agropecuária familiar; propostas para os corpos docente e discente da rede municipal de educação; programa “Cartão Saúde e Cidadania Palmas, Sou Eu”; mobilidade urbana e lazer. Neste contexto, provocado pelo jornalista Antônio Oliveira, Barbiero descartou o BRT – “A Teotônio Segurado já garante a execução de projeto de transporte rodoviário urbano eficiente” -, e reconheceu o canteiro central da Teotônio Segurado como um dos maiores parques lineares do Brasil e da América do Sul, “onde podemos incluir vários equipamentos de lazer, esporte e cultura”.