O híbrido detém as principais características das espécies cruzadas (Foto: Secom/Palmas)

*Da Redação

A Secretaria do Desenvolvimento Rural de Palmas (Seder)está iniciando um experimento com a tambatinga. Para isto, inseriu, nesta quarta-feira, 17, num dos tanques da  Fazendinha do Calor Humano, espaço permanente da pasta, no Centro Agrotecnológico de Palmas, os primeiros 300 alevinos da espécie. No total serão 1.500 unidades.

A unidade de pesquisa e de exposições conta com tanques de alvenaria, adobe, lona de vinil e escavado.

Os demais alevinos serão levados para o local nesta sexta-feira, 19. O povoamento e o acompanhamento diário são feitos sob orientação técnica da Engenheira de Aquicultura, Maíra Zambonato Dorneles.

O objetivo central do estudo é testar a adaptação da tambatinga conforme as condições climáticas de Palmas, bem como qual será o melhor resultado obtido nos diferentes tanques. Quando atingirem o ponto de abate, em torno de sete meses, a expectativa é de que cada peixe adulto alcance o peso entre 1,2 kg e 1,5 kg. Toda a alimentação será feita com ração.

Sobre a espécie

A tambatinga (C. macropomum x P. brachypomus) é resultado do cruzamento induzido entre a fêmea do tambaqui (Colossoma macropomum) e o macho da pirapitinga (Piaractus brachypomus). O híbrido detém as principais características das espécies cruzadas, tendo boa aceitação comercial devido ao corpo arredondado, corais prateados e com pigmentação avermelhada na parte frontal (peitoral).

A unidade conta com tanques de alvenaria, adobe, lona de vinil e escavado ()Foto: Secom/Palmas)

*Fonte: Secom/Palmas