*Da Redação

A partir dessa segunda-feira, 15, estão abertas as inscrições para a terceira edição do Prêmio Mulheres do Agro, que valoriza práticas de gestão inovadoras e sustentáveis de produtoras rurais e pecuaristas brasileiras. A iniciativa, idealizada pela Bayer, em parceria com a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), é destinada às mulheres que se destacam à frente da gestão de propriedades agrícolas, sejam elas pequenas, médias ou grandes, e tem o objetivo de reconhecer e dar voz à atuação feminina no agro . As inscrições deste ano vão de 15 de junho a 15 de setembro de 2020.

– As mulheres já romperam com diversas barreiras e estereótipos, à frente de suas propriedades, elas estão dando um exemplo de produção sustentável e de inovação no campo. Neste cenário, com esse Prêmio, anualmente, temos a oportunidade de reconhecer este protagonismo e mostrar à sociedade a relevância da mulher rural – destaca Gislaine Balbinot, gerente de Comunicação da Abag.

Desde sua primeira edição em 2018, mais de 300 produtoras se inscreveram na iniciativa, que já premiou 18 produtoras de várias regiões do Brasil.

– Participar do Prêmio Mulheres do Agro, antes de tudo, foi um autoconhecimento. Desde a minha inscrição na iniciativa, vi o quanto eu já fiz e vivi na minha trajetória no campo. Além de conhecer muitas mulheres que, como eu, tinham vivências inspiradoras neste setor, para mim, só de ter uma história para inscrever em um prêmio desses já era uma vitória, mas, quando eu ganhei, fiquei muito feliz e honrada. É gratificante ver o trabalho que a gente constrói, diariamente, sendo reconhecido em um evento que avalia produções de todo o País diz a gestora Carla Rossato, de Sertanópolis, Paraná, vencedora em 2019 na categoria Grande Propriedade.

O prêmio tem como tema “Gestão Inovadora” e reconhecerá iniciativas para boas práticas agropecuárias e gestão sustentável com foco nos pilares econômico, social e ambiental como: uso racional de recursos naturais, aumento da eficiência da produção com gestão inovadora, projetos que permitam o desenvolvimento social da comunidade ou de colaboradores da propriedade, bem-estar animal e valorização do capital humano. Serão premiadas as candidatas que ficarem nas três primeiras colocações de cada categoria (pequena, média e grande propriedade), o que significa um total de nove finalistas.

– A Bayer reconhece a força e a importância da mulher dentro e fora da porteira e quer contribuir para que a atuação feminina na liderança do agro seja cada vez maior, eficiente e definitiva. Por isso, por meio do Prêmio Mulheres do Agro estamos comprometidos em mostrar histórias de agricultoras que, diariamente, fazem a diferença na produção de alimentos no Brasil – explica Daniela Barros, diretora de Comunicação Corporativa para a área agrícola da Bayer Brasil.

Para se inscrever, basta acessar o site: http://www.premiomulheresdoagro.com.br até o dia 15 de setembro de 2020. As vencedoras serão reveladas durante o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio , que terá formato digital em 2020, e será realizado entre 26 e 29 de outubro.

Embaixadoras Prêmio Mulheres do Agro 2020

Em 2020, o Prêmio ganhou reforço de um grupo de embaixadoras, mulheres que se destacam por suas trajetórias e boas práticas agrícolas. Sônia Bonato (GO), Carla Rossato (PR), Dulce Ciochetta (MT), Cristiane Steinmetz (GO), Geni Schenkell (MT) e Luciane Rheinheimer (RS) são as produtoras rurais e Embaixadoras da edição deste ano do Prêmio. Elas têm o importante papel de incentivar outras mulheres agropecuaristas a se inscreverem na premiação desse ano.

Geni Schenkell, por exemplo, que integra o time, é líder do grupo Agroligadas, em Mato Grosso, com mais de 250 mulheres.

– Ser Embaixadora do Prêmio me proporcionou muita alegria e gratidão por entender que receber esse título é um reconhecimento pelo trabalho que venho desempenhando com as Agroligadas. Sem dúvida, me faz acreditar que posso incentivar muitas mulheres a contar as suas histórias incríveis e mostrar o trabalho lindo que fazem dentro do agronegócio. Precisamos mostrar ao mundo que somos produtores de alimento e cuidadores do meio ambiente também. E essa ação faz isso muito bem – destaca Geni.

*Fonte: Ascom do evento