Exportações de carne suína tem queda neste ano. (Foto: Divulgação)
Exportações de carne suína tem queda neste ano. (Foto: Divulgação)

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) mantiveram em outubro o ritmo positivo acumulado ao longo do ano, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).  Ao todo, foram embarcadas 444,9 mil toneladas nos dez primeiros meses de 2015, saldo 5,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Apesar disto, a receita dos embarques de 2015 registraram queda de 21% em relação ao obtido entre janeiro e outubro do ano passado, chegando US$ 1,065 bilhão.

Considerando apenas o mês de outubro, foram exportadas 51,5 mil toneladas de carne suína do Brasil, volume 0,7% menor em relação ao mesmo mês do ano passado.  Com este volume embarcado, os exportadores obtiveram receita de US$ 117,1 milhões, resultado 41,4% menor que o saldo cambial de outubro de 2014.

– Com o mercado internacional pressionado pela crise política no Leste Europeu e os problemas sanitários pelo mundo, os preços praticados em 2014 nos permitiram alcançar receita recorde no ano passado.  Neste ano, com o ajustamento do fluxo internacional e a estabilização do mercado, verificamos a retomada dos níveis normais de preços, o que justifica a queda da receita obtida com as exportações, explica Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA.

Principal mercado internacional para a carne suína do Brasil (com 42% do total exportado no mês), a Rússia importou 21,4 mil toneladas em outubro, desempenho 10% inferior ao saldo alcançado no mesmo mês de 2014. No acumulado do ano, os embarques para o mercado russo chegaram a 200 mil toneladas, 30% maior na comparação com o ano passado.

Apresentando forte retomada, Hong Kong – segundo principal destino, com 22,7% do total – importou em outubro 11,5 mil toneladas, volume 13% superior ao alcançado em outubro de 2014.  Com isto, os embarques para o país asiático acumulam elevação de 3,8% nos dez primeiros meses do ano, com total de 96,3 mil toneladas.

– Outro mercado que segue se destacando neste fim de ano é a Venezuela, que novamente volta a figurar entre os três maiores mercados importadores de outubro, com 9% do total exportado pelo país no mês.  Neste ano, os embarques para lá se iniciaram em setembro e o país já aparece como sétimo maior importador de 2015, ressalta Rui Eduardo Saldanha Vargas, vice-presidente de suínos da ABPA.

Para o mercado venezuelano foram exportadas 4,5 mil toneladas em outubro, 113% a mais que o ano anterior.  Somando todo o volume exportado em 2015, foram 6,8 mil toneladas, 220% a mais que o saldo dos 10 primeiros meses de 2014.

(Ascom/ABPA)