frangooLevantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações totais de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) em abril registraram retração de 23% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 323,1 mil toneladas. Em receita, a queda chegou a 11%, com total de US$ 551 milhões.
Em conformidade com o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, o saldo negativo do mês teve dois agravantes.
– Em primeiro lugar, é preciso considerar que o período comparativo em questão, que é abril de 2016, registrou o segundo melhor desempenho mensal da história das exportações de carne de frango, com os embarques de 421 mil toneladas.  O número reduzido de dias úteis também afetou o saldo final do mês.  Houve, ainda, os impactos nas vendas internacionais causados pelos equívocos na divulgação da Operação Carne Fraca, com a demora na retomada das vendas para os mercados que anunciaram embargos – esclarece Turra.
O desempenho de abril reverteu o saldo positivo acumulado pelo setor em toneladas até março. Com relação a exportação, houve uma totalidade de 1,403 milhão de toneladas de carne de frango no primeiro quadrimestre, dado 4% inferior ao obtido no mesmo período do ano passado.
Já em receita, o saldo acumulado segue positivo, com total de US$ 2,383 bilhões, 13% acima do alcançado entre janeiro e abril de 2016.
Carne suína in natura – As exportações de carne suína in natura em abril chegaram ao total de 44,5 mil toneladas; volume 16% inferior ao alcançado no mesmo período do ano passado. Em receita, no entanto, houve crescimento de 21% em relação ao quarto mês de 2016, chegando a US$ 120,9 milhões.
– Os mesmos fatores que afetaram os embarques de carne de frango também foram responsáveis pela redução do desempenho das vendas de carne suína in natura. Nossa expectativa, entretanto, é que ocorra uma melhora nos números dos próximos meses – destaca Turra.
Apesar dos números negativos em abril, os volumes de embarques de carne suína seguem positivos no acumulado do ano.  Ao todo, foram exportadas 198 mil toneladas neste primeiro quadrimestre, número 3% acima do obtido no ano passado.  Em receita, o saldo total chegou a US$ 486,4 milhões, que supera em 40% o resultado obtido nos quatro primeiros meses de 2016.
Da Ascom/ABPA, com edição de Cerrado Rural