(Foto: Secom/Planalto e montagem do site O Antagonista)

Por Antônio Oliveira

 A tal reunião ministerial do Governo Bolsonaro, realizada no dia 22 de abril e que motivou  o pedido de demissão do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro, teve de tudo, menos uma proposta concreta de desenvolvimento social e econômico e, menos ainda, um debate sobre o crescimento de infectados pela Covid-19 no Brasil e, ao menos, uma manifestação de preocupação do presidente da República.

O que se viu, na maior parte do vídeo liberado nesta sexta-feira, 22, pelo ministro Celso de Mello – um grande serviço para o Brasil, por mostrar a personalidade doentia de quem governa o país-, foi um presidente confirmando seu desequilíbrio e falta de preparo – idem alguns ministros -; xingando governadores e prefeito de “bosta” e “estrume” e, o que é um escândalo, já previsto desde sua pré-campanha por muitos de seus críticos: Bolsonaro confessou que organizava luta armada para defesa de seu governo e sua perpetuação no poder.

Veja o vídeo abaixo disponibilizado pela Band News