Secretário Tom Lyra em recepção ao este jornalista. Obs.: As máscaras foram retiradas apenas para esta foto. (Foto: Ascom/Sics)

Por Antônio Oliveira

Ao longo dos meus 18 anos de empreendedorismo no jornalismo de agronegócios e desenvolvimento econômico no Tocantins e, nesta condição, sendo parceiro do Governo deste estado na divulgação das suas potencialidades, por meio de um trabalho propositivo e de atração de investimentos, sempre fui figura presente em Palácio do Governo (Araguaia) e em secretarias correlatas ao meu trabalho – Indústria, Comércio e Serviços (SICS) e Agricultura, Pecuária e Piscicultura (Seagro) -, sendo considerado persona amichevole destas casas, sem nunca ter me locupletado deste bom relacionamento e parceria. Porém, após dois desencontros com duas figuras de proa, nestas duas gestões do governador Mauro Carlesse – o próprio governador e seu chefe de gabinete -, que me foram muito prejudiciais, traumáticos até, em 2019 e neste ano, me afastei e me coloquei em posição crítica não ao todo do Governo, mas a estas duas figuras. Por que assim? Porque governador e assessorias imediatas não representam o todo de um Governo. No caso do Tocantins, o Estado dispõe de uma das melhores equipes técnicas – funcionários de carreira -, do Brasil; o atual Governo tem um elenco de alguns bons secretários de Estado e presidentes de autarquias. Tenho visão suficiente para ver esta realidade

Neste elenco de homens e mulheres de bem, competentes e bem intencionados, sempre coloquei o secretário de Indústria, Comércio e Serviços e presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo e Cultura Criativa (Adetuc), o experiente empreendedor, forjado na iniciativa privada, Tom Lyra. Mas destas instituições me afastei também.  O desencanto foi grande.

Contudo, durante todo este tempo de minha ausência em áreas do Governo do Tocantins percebi que o Lyra mantinha sua cordialidade e o respeito à minha pessoa e ao meu trabalho. Cobrava-me sempre à ir tomar um café com ele.

Nesta manhã de quarta-feira, deixei o orgulho de lado e atendi ao seu convite e me surpreendi com as mudanças que o secretário empreendeu no prédio que abriga a SICS e a Adetur. Mudanças físicas e nos recursos humanos raramente vistas no Governo do Tocantins. O interior do prédio (padrão de secretarias do Estado do Tocantins, disponibilizados na Praça dos Girassóis, área que abriga aos três poderes do Tocantins), foi todo remodelado, proporcionando conforto, bem-estar para os funcionários e idem e transparência para os visitantes e contribuintes que buscam estas duas instituições para tratar de assuntos de interesses empresariais e culturais.

Recepção em dez línguas e tapete vermelho para o empreendedor que busca o Estado (Foto: Ascom/Sics)

Naquele prédio, é bom frisar, nos últimos anos, passei muita vergonha ao levar empresários de outros estados, que vêm ao Tocantins sondar oportunidades de negócios, para audiências com o Secretário e/ou diretores da SICS. O prédio, com o tempo e sem reforma – não por omissão dos titulares que por lá passaram, mas sim do Palácio e da Secretaria da Fazenda que sempre negavam orçamento para a necessária reforma daquele prédio -, foi se deteriorando e mais parecia uma tapera insalubre.

Está muito “chic”, com suas salas envidraçadas – uma vitrine dos serviços públicas que se fazem por lá -, bem arejadas; bem mobiliadas e informatizadas; departamentos, diretorias e funcionários identificados, resultando em produtividade.

Um grande detalhe está na recepção da SICS: bem decorada com temas ligados ao potencial econômico, cultural e turístico do estado e conectado simbolicamente com o mundo: no belo balcão da recepção o tradicional, educado e diplomático “Bem-Vindo”, em dez línguas; um tapete vermelho o liga até o portão de entrada do comando geral da pasta. Numa parede, relógios marcando a hora de cada um dos 12 principais países do mundo e a frase “Do coração do Brasil para o mundo”. Significativo este dito.

Importante frisar: projeto antigo de revitalização do prédio já foi orçado em mais de R$ 1 milhão, segundo o secretário Tom Lyra. Esta remodelação interna, mais a externa, ainda por fazer, pouco passarão dos R$ 100 mil, afirma o titular da Sics.

Bom, para os que conhecem o Tom Lyra não havia dúvida de sua competência, sensibilidade e visão de Estado e de mundo. É dos executivos mais admirados pelo governador Mauro Carlesse.

Nenhum tocantinense passará mais vergonha ao levar um visitante naquele prédio. É o que merece o empreendedor tocantinense.

“Do coração do Brasil para o mundo” (Foto: Ascom/Sics)

Por fim, na pauta de nosso encontro, como não poderia deixar de ser, a piscicultura do Tocantins e do Brasil e a necessidade de agitar novamente este setor, com a atração de produtores primários e industriais para investirem neste estado que tem um potencial de produção de peixes bem maior que a atual produção brasileira: 800.000 t/ano x 700.000 t/2019.

O Secretário Tom Lyra está muito interessado em incrementar este filão no Tocantins e nós nos comprometemos em ajudá-lo.

 

Nota da empresa.: Site em processo de reestruturação. Em breve novidades.