Home Avicultura AVICULTURA – Matopiba terá mais um abatedouro. Ele será construído no sul...

AVICULTURA – Matopiba terá mais um abatedouro. Ele será construído no sul do Maranhão.

Empresários do Frango Americano encontram-se com o governador Flávio Dino (Foto: Ascom/Gov. MA)
Empresários do Frango Americano encontram-se com o governador Flávio Dino (Foto: Ascom/Gov. MA)

A empresa avícola Frango Americano anunciou neste final de semana em São Luís (MA), durante reunião com o governador Flávio Dino e com o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, que vai construir duas plantas de abate de frangos no Estado com capacidade para 150 mil abates por dia.

O primeiro abatedouro deverá ser instalado na região de Coroatá ou Nina Rodrigues e o segundo, em Porto Franco, este na região de Cerrado e de influência do Matopiba. Cada empreendimento terá investimento de R$ 60 milhões, gerando em torno de dois mil empregos diretos.

A previsão é de que as obras fiquem prontas em três anos.

O governador Flávio Dino reforçou o pedido para que o empreendimento começasse pela região com os indicadores sociais mais baixos e apoiará integralmente a instalação das indústrias no Maranhão.

Para o secretário Simplício Araújo, o investimento eleva o volume de empregos e amplia as oportunidades de negócios no interior do Maranhão.

– São empreendimentos que incrementam a cadeia produtiva e podem gerar vários outros negócios, o que impulsiona a melhoria de qualidade de vida na região, disse Simplício Araújo.

O diretor do grupo, Evandro Watanabe, disse que a decisão inicial era executar apenas um projeto no Maranhão.

– Mas, o ambiente que está sendo construído pelo governo Flávio Dino foi definitivo para que o grupo anunciasse dois abatedouros, justificou.

– A confiança do segmento da avicultura é total neste novo momento do Maranhão. Estamos concluindo nossa fábrica de ração em Vargem Grande e o ambiente de negócios transparente que está sendo feito pelo governador Flávio Dino nos animou e fez com que decidíssemos apostar mais no estado, construindo mais duas plantas no estado”, afirmou Watanabe.

Sobre o Frango Americano

A história de sucesso do Grupo Americano começou em 1976, quando o empresário Yasuhide Watanabe instalou a sua primeira unidade fabril na cidade de Santa Izabel do Pará.

 Com forte atuação nos mercados do Pará, Amapá, Maranhão, Tocantins, Amazonas e Piauí, o Grupo Americano conta com uma sólida estrutura composta por granjas de galinhas matrizes, incubatórios, granja de frango de corte, abatedouros, fábrica de ração e indústria de embutidos que utilizam as tecnologias mais modernas da indústria alimentícia e recursos humanos capacitados. Também investe em inovadoras soluções para o tratamento de resíduos sólidos e líquidos produzidos no processo, assim como segue rigorosamente as medidas sanitárias de padrão internacional que contribuem com a proteção do meio ambiente e a higienização dos seus produtos.

frango americanoO grupo começou a politica de expansão no Maranhão em 1997 quando  adquiriu a Pena Branca, que possuía um abatedouro, no interior da ilha, mas que acabou desativado em 2002, com problemas de gestão.

O  Frango Americano está investind R$ 67 milhões para construir um abatedouro de frangos, no pólo agroindustrial em Vargem Grande.

A planta industrial terá capacidade para produzir quatro mil toneladas de frango por mês e criará 580 empregos diretos e 1.740 empregos indiretos.

A área possui 1.700 hectares que abrigarão o abatedouro, junto com uma fábrica de ração, uma granja própria com sistema de integração com capacidade para 2,8 milhões de frangos.

A empresa espera reduzir os custos em 15%, já que a previsão técnica da unidade, garante suporte para atender toda a demanda do Maranhão.

 Somente o abatedouro, único no estado, emprega 300 colaboradores diretos e 900 indiretos, de acordo com o Frango Americano. 

Já as granjas destinadas à criação de frango, 280 empregos diretos e 800 empregos indiretos, totalizando no pólo agroindustrial de Vargem Grande, 580 empregos diretos e 1.740 empregos indiretos.


Dos R$ 67 milhões investidos no pólo agroindustrial, cerca de R$ 24 milhões são financiados pelo Banco do Nordeste (BNB), sendo essa verba destinada a construção da granja do sistema de integração. 

O restante da quantia, R$ 43 milhões, é capital da própria Frango Americano. O abatedouro de R$ 30 milhões, a fábrica de ração R$ 10 milhões e uma granja própria no valor de R$ 3 milhões.

A empresa tem investido em pesquisas, inclusive contando com a parceria da Embrapa Suínos e Aves.

 

(Fontes: Ascom/Governo do Maranhão e Blog Gestão Maranhão)